Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
13/12/21 às 17h08 - Atualizado em 21/12/21 às 18h13

Cresce a procura por cartões do transporte coletivo do DF

 

Cartão mobilidade cresceu 16% em 2021 e chega a quase 800 mil unidades

 

 

A possibilidade de fazer integração e economizar nas viagens de ônibus faz crescer a procura pelo cartão mobilidade, o tipo mais utilizado entre os cartões do transporte público coletivo do DF. Em 2021, a ativação desse tipo de cartão aumentou 16%, em relação ao total do ano anterior. Atualmente, o sistema registra mais de 796 mil cartões ativos. O cartão mobilidade é aquele que pode ser usado por qualquer cidadão.

 

Os dados da Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) e do BRB Mobilidade mostram ainda o aumento de 8% na ativação dos cartões de vale-transporte (VT), em relação a dezembro de 2020.  Fechando 2021, o total de cartões VT ativos ultrapassa a casa dos 642 mil.

 

O cartão de vale-transporte é de uso exclusivo do trabalhador, mas também permite fazer integração. Como esse cartão pode ser usado apenas para deslocamentos de casa para o trabalho e na viagem de retorno, muitos usuários do VT adquirem também o cartão mobilidade para outros trajetos.

 

“Desde o início da pandemia, no ano passado, estamos realizando campanhas e orientando os usuários a adquirirem os cartões, pois além de evitar o manuseio de dinheiro eles podem usufruir do benefício da integração”, explicou o secretário da Semob, Valter Casimiro. Segundo ele, o pagamento por meio de cartão aumenta a segurança dos passageiros e contribui para reduzir a incidência de assaltos no transporte público.

 

Em setembro de 2020, os cartões de transporte público do DF ganharam novo visual. Mais um incentivo para que as pessoas paguem suas passagens por meio eletrônico. De acordo com as orientações das autoridades, o uso do cartão, em vez de dinheiro, ajuda a evitar o contágio da Covid-19 e outras doenças.

 

Economia e segurança

 

O cartão mobilidade e o de vale-transporte permitem que o passageiro utilize os benefícios da integração, o que não é possível para quem paga a passagem em dinheiro.

 

Com o cartão, em vez de pagar duas ou três passagens, a pessoa pode fazer até três embarques em sentido contínuo e no prazo máximo de até três horas entre o primeiro e o último embarque. É possível combinar, por exemplo, uma parte do trajeto por meio de micro-ônibus, depois embarcar no metrô ou BRT, e completar o percurso em outra linha de ônibus.

 

A integração pode ser feita em qualquer parada de ônibus, estações do metrô e nos terminais rodoviários do Distrito Federal. O valor máximo da passagem integrada para quem utiliza cartão é de R$ 5,50 mesmo que se utilize em trajetos de diferentes preços.

 

Cerca de 25% das passagens nos coletivos do DF ainda são pagas em dinheiro. O risco de assaltos, inclusive com violência contra motoristas, cobradores e passageiros, é reduzido à medida em que o pagamento das passagens é feito por meio eletrônico.

 

Onde adquirir e recarregar

 

Os cartões podem ser recarregados de forma virtual por meio do aplicativo do BRB Mobilidade ou no site do banco, no endereço https://mobilidade.brb.com.br/tdmaxwebcommerce/. Se o usuário preferir, pode ir pessoalmente a um dos mais de 120 pontos espalhados por todo o DF.

 

Os horários e o tipo de atendimento disponíveis em cada posto do BRB Mobilidade podem ser conferidos na página https://mobilidade.brb.com.br/mobilidade/#mapa.